Eu Me Permiti Voar

E aos quase 40… Eu me permiti voar!

O que você imagina estar fazendo ou quem você imagina ser aos 40 anos?

Como você gostaria de ser visto ao chegar nos 40?

Já crescemos ouvindo tantas coisas sobre as diversas fases da vida que nos possibilitam sempre criar expectativas sobre o que iremos viver. Entretanto, eu não me lembro de ter me PREOCUPADO efetivamente com isto até o dia em que vi os meus 40 chegando perto.

Dizem por aí que aos quarenta você começa a ver a vida com outros olhos. Aos quarenta você não convive mais com a falsidade, você simplesmente se afasta. Não aceita meios amores, meias amizades. Não tem mais tanto tempo pra discutir sobre a vida dos outros, não entende a funcionalidade do autoritarismo, não se importa com a desvalorização que vem do outro, não fica mais onde não gostaria de estar, ou onde não te acrescenta. Vê à distância o que não é bom, e não precisa provar nada pra ninguém. Dizem que o faro fica aguçado, aquilo que aos 20 se espera tanto, aos 40 já não é mais relevante.

Dizem por aí que a vida começa aos quarenta. Não sei se é verdade, sei que depende da gente fazer ser ou não. Será que você entende e percebe a sua responsabilidade em como cada fase da sua vida será?

Aonde você quer estar ou quem você quer ser (e isto não precisa acontecer só) quando chegar aos 40?

Se você já chegou, ótimo! Mas está satisfeito com o lugar que alcançou no mundo?

Sabemos que tudo na nossa vida são processos. Começamos do ponto zero e com passinhos pequenos, até porque se dermos aquele famoso maior que a perna a vida se encarrega de nos fazer voltar, vamos traçando um caminho, que pode ser de aprendizado e transformação, até que estejamos preparados pra realizar ou chegar aonde sonhamos estar.

São vários processos que vão acontecendo ao longo da nossa vida nos mais diferentes papéis que desempenhamos. Uns se realizam e finalizam sem problemas, já outros parecem que não saem do lugar, estão fora do tempo ou não foram feitos pra nós.

Antes de continuar eu quero te perguntar: o que você esta deixando de fazer e que se fizesse conseguiria alcançar e realizar um sonho ou objetivo antes mesmo dos 40 anos?

E você deve estar aí se perguntando porque eu escrevi toda esta história de 40 anos. Porque foi num instante, de um dia, do ano em que completei 40 anos que eu percebi que era mais do que necessário cuidar da minha vida e do meu jardim!

Vou te contar um pouco disso tudo.

Saindo pela porta de casa, tive em milésimos de segundos uma avalanche de pensamentos que despertaram em mim emoções boas e me proporcionaram uma nova possibilidade de olhar a minha história – espero que você possa encontrar sentido nisso também.

Algumas visões só nos são acessíveis quando somos capazes de entender, aceitar e abandonar velhas ideias.

Olhei e percebi que um coqueiro que tenho em meu jardim, estava coberto por raízes de uma erva daninha trepadeira.  Elas tomavam conta de tudo o que estava em volta da planta. Olhei pra ela e vi o quanto estava sendo sufocada e presa pelas raízes que a cada dia estavam mais fortalecidas, mais entrelaçadas e mais profundas. Elas entravam por todas as frestas da casca do tão pequeno coqueiro.

Preciso falar que aquele coqueiro estava daquele jeito já fazia algum tempo.

Mas chegou um dia em que eu, como dona do meu jardim, olhei aquela cena e resolvi assumir o controle daquela história. Decidi que aquelas raízes não teriam mais o poder de sufocar e paralisar o crescimento do meu coqueiro. Sem pensar duas vezes peguei meu alicate de poda e com determinação cortei todas as voltas e nós que existiam lá. Arranquei voltas e voltas de raízes que estavam agarradas nele, e enquanto cortava percebia que várias outras estavam brotando dela mesma. Que assustador e, principalmente, libertador.

Aquela hora foi como se “caísse a ficha” de que EU estava tão cheia de raízes que me prendiam ao chão e não me permitiam crescer e voar em direção aos meus sonhos como aquele coqueiro que foi pequeno a vida toda.

E assim como fiz com ele, fiz em mim.

Tomada pela determinação e um poder transformador cuidei também do meu jardim de sonhos que vinha sendo sufocado por tantos pensamentos e emoções limitantes.

E quando resolvi cuidar do meu jardim eu percebi o quanto sou capaz e responsável por mantê-lo limpo e arejado.

Cortei certas picuinhas que enfraqueceram grandes medos e ressignificaram minha história. Neste momento eu comecei a me permitir ser quem eu quisesse ser, eu me permiti viver a vida com mais flexibilidade, com mais autorresponsabilidade.

E hoje ao abrir a minha porta pude perceber que tenho orquídeas presas ao tronco de outro lindo e forte coqueiro. Logo entendi que existem raízes belas que adornam e produzem flores em nosso jardim e raízes que sufocam, que limitam o crescimento. Essas últimas precisam ser cortadas.

Antes eu só me permitia ver e me comportar como aquele coqueirinho fraco e limitado. Hoje transformei minha história, decidi que estou pronta para enfrentar as tempestades de chuva e vento sem perder o desejo de sonhar e crescer.

E AOS QUASE 40… EU ME PERMITI VOAR!

Todas estas reflexões foram geradas a partir de um processo de coaching que foi alinhando aprendizado com propósito de vida, com valores e focando em um objetivo. E, então, nasceu um projeto, que tenho orgulho em dizer MEU, nasceu do meu coração e se chama: “Permita-se Voar”.

Projeto que trabalha Autoestima, Inteligência Emocional e Empoderamento. Um processo que pode te auxiliar a encontrar onde estão as raízes que te limitam, onde você deixou amarrado o seu desejo de sonhar.

Olhar pra você, cuidar do jardim da sua alma e descobrir dentro de você as suas potencialidades e a sua capacidade de realização.

O segredo, já dizia Mário Quintana, é cuidar do seu jardim para que as Borboletas venham até você.

Quando eu ousei cortar as raízes que me prendiam ao chão eu me permiti sonhar com voos mais ousados!

Dê asas à sua Autoestima e Permita-se Voar!

Renata Motta

Psicóloga formada há 17 anos pela UTP/PR, especialista em Terapia Cognitivo Comportamental e em Rational Emotive Behavior Therapy pelo Instituto Albert Ellis, possui formação em Coaching Psychology pela Academia do Psicólogo. Realiza atendimentos clínicos com Adultos e Adolescentes, Gerenciamento de Stress e Qualidade de Vida. Trabalha com prevenção e capacitação, para equipes de trabalho, em Saúde Emocional. Idealizadora do Projeto Permita-se Voar que trabalha Autoestima, Inteligência Emocional e Empoderamento.

This Post Has 2 Comments

  1. Renata querida, o tempo avançou rapidamente e a menina linda se transformou numa mulher forte, determinada e de muita fé. Oro p que o Espírito Santo lhe conceda mais dos dons de sabedoria, conhecimento e discernimento! Bj

  2. Quando há uma tormenta, os passarinhos escondem-se, as águias, porém, voam mais alto. (Indira Gandhi)
    Lendo seu texto, desejei ser águia!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Search